Site logo

Carlos Gardel

MÚSICO E ATOR ARGENTINO
(1890-1935)

Carlos Gardel é o mais genuíno ícone do tango e o primeiro argentino a ganhar fama internacional. Foi compositor, intérprete e ator de inúmeras canções e musicais. Com ele, o cadenciado ritmo de Buenos Aires ganhou uma faceta mais romântica e deu volta ao mundo. Gardel foi um personagem emblemático em vida e sua trágica e prematura morte terminou de potencializar o mito. Ainda hoje, continua sendo uma das personalidades mais queridas da Argentina. Seus seguidores costumam dizer que ele “canta cada dia melhor”.

Biografia de Carlos Gardel

«Meu idioma, senhores, é o espanhol… ou melhor ainda, o portenho. A pergunta “¿Me quieres?” não contém para mim a emoção que carrega a mesma pergunta portenha “¿Me querés?”» 

Diz a história que Carlos Gardel nasceu Charles Romuald Gardés no dia 11 de dezembro de 1890, em Toulouse, França. Filho de pai desconhecido, chegou a Buenos Aires com sua mãe Berthe Gardés quando tinha apenas 2 anos. No entanto, sempre existiu controvérsia sobre esses dados, já que outros conhecedores defendem que Gardel nasceu no município uruguaio de Tacuarembó alguns anos antes.

O certo é que morou boa parte de sua vida no bairro portenho do Abasto, o que lhe valeu o apelido de El morocho del Abasto (“O moreno do Abasto”). Teve uma infância pobre e desde cedo fez pequenos bicos.

Carlos Gardel Razzano Duo Tango Buenos Aires Argentina Afiche Poster 1919

Começou a cantar ainda muito jovem com o nome artístico de Carlos Gardel. Em 1911, formou uma dupla de música folclórica com o cantor uruguaio José Razzano. O reconhecimento veio em 1914, quando passaram a se apresentar regularmente no prestigioso cabaré Armenonville, em Buenos Aires.

No ano de 1917, Gardel e Razzano se tornaram os primeiros intérpretes de tango com a canção Mi noche triste, já que na época o tango era somente instrumental. A partir de então, passaram a incluir esse ritmo em seu repertório. No mesmo ano, Gardel protagonizou seu primeiro filme, o mudo Flor de durazno (“Flor de pêssego”). Em 1923, se nacionalizou argentino, fazendo jus a outro de seus famosos apelidos: El zorzal criollo (algo assim como “O sabiá das pampas”).

Carlos-Gardel-Piano
Quando a dupla se separou em 1925, Gardel já era popular na América Latina, na Espanha e na França. Porém, 1927 foi o ano de sua consagração na Europa, alcançando enorme sucesso especialmente em Paris. Em 1931 e 1932, foi contratado pelo estúdio de cinema Paramount para protagonizar quatro filmes rodados na cidade de Joinville, França. Em três deles contou com a colaboração do letrista brasileiro Alfredo Le Pera. Entre 1934 e 1935 conquistou o mercado dos Estados Unidos, com a ajuda da Paramount americana. Lá ele gravou vários discos, cantou na mítica rádio NBC de Nova York e protagonizou cinco filmes musicais de grande sucesso que estenderam ainda mais a sua fama.
Carlos Gardel Tango Buenos Aires Argentina Alfredo Le Pera Cuesta Abajo
Gardel faleceu em 24 de junho de 1935, no auge da carreira, devido a um desastre aéreo ocorrido na cidade colombiana de Medellín durante uma turnê latino-americana. Não se casou nem teve filhos, mas manteve um amor devocional por sua batalhadora mãe, a quem deixou toda a sua herança.

Obras de Carlos Gardel

Principais composições

Gardel realizou mais de 800 gravações nos seus cerca de 20 anos de carreira. Embora tenha composto a música de alguns de seus tangos (contando com parceiros como Alfredo Le Pera para a composição das letras), grande parte de seu repertório também se baseou na interpretação de tangos de outros compositores.

Foram muitos os sucessos que emplacou, incluindo clássicos atemporais como Por una cabeza, Volver, Mi Buenos Aires querido, El día que me quieras, Mano a mano e Yira yira.

Filmografia
Carlos Gardel participou de 11 filmes no total: dois gravados na Argentina, 4 nos estúdios da Paramount em Joinville, França, e 5 nos estúdios da Paramount em Nova York, EUA.

Homenagens a Carlos Gardel

Em Buenos Aires
Carlos Gardel Subte Buenos Aires Abasto Buenos Aires Mural Marino Santa Maria Subway Metro
  • Tango Carlos Gardel (Florida 165 – Galería Güemes, Centro, Buenos Aires)  Um dos mais refinados shows de tango de Buenos Aires, com destaque para as coreografias e os figurinos. São mais de 20 artistas no cenário entre bailarinos, cantores e uma notável orquestra que executa clássicos do tango de todos os tempos, incluindo, como não podia deixar de ser, homenagens ao legendário cantor. Ver detalhes e reservar show »
  • Museu Casa Carlos Gardel  (Jean Jaures 735, Abasto, Buenos Aires)  O museu, que depende da prefeitura de Buenos Aires, está instalado na casa em que Gardel morou com sua mãe até 1933, dois anos antes de seu trágico acidente. Possui uma coleção de objetos pessoais e exemplos de sua obra. As ruas próximas ao museu, principalmente o Pasaje Zelaya, exibem diversos murais com a imagem do cantor.
  • Rua e estátua no Abasto (Carlos Gardel e Jean Jaures, Abasto, Buenos Aires)  A poucas quadras dessa casa, em uma ruela hoje conhecida como Carlos Gardel, existe uma estátua do ídolo criada pelo escultor Mariano Pagés em 2000. Anos depois, a rua se transformou no “Paseo del Tango”, que presta homenagem a outros grandes tangueiros como Aníbal Troilo, Roberto Goyeneche e Ástor Piazzolla.
  • Estação de metrô no Abasto e seus murais  A parada da linha B do subte portenho que fica em frente ao Abasto Shopping também leva o nome de Carlos Gardel e é toda dedicada à sua figura. Destacam-se os coloridos mosaicos de Marino Santa María, as obras em cerâmica de Carlos Páez Vilaró e de Andrés Compagnucci, e o fileteado portenho de León Untroib no qual se lê “Eterno en el alma y en el tiempo”.
  • Murais em outras estações de metrô  Além da linha B, também existem referências a Gardel em outras linhas de subte, incluindo as linhas A (estações Lima e Plaza Miserere), D (estação Congreso de Tucumán) e H (estações Corrientes e Inclán).
  • Mausoléu no Cemitério da Chacarita (Av Guzmán 680, Chacarita, Buenos Aires) Os restos de Carlitos Gardel se encontram no cemitério de Chacarita, o maior de Buenos Aires. O mausoléu pode ser visitado, bem como a estátua do cantor que faz parte do conjunto. No monumento de de Manuel de Llano, Gardel foi imortalizado mostrando um grande sorriso e elegantemente trajado com terno, colete e gravata borboleta.
  • Mural em Palermo Chico (Av. Figueroa Alcorta quase esq. Tagle, Palermo Chico, Buenos Aires) Na lateral de um prédio do refinado Barrio Parque fica um dos murais mais antigos dedicados a Gardel, pintado em 1989 pelo artista Carlos Páez Vilaró.
  • Mural próximo ao Hipódromo de Palermo (Av. del Libertador e Av. Dorrego, Palermo, Buenos Aires) Em uma parede da Av. del Libertador próxima ao Hipódromo de Palermo, o artista Alfredo Segatori pintou em 2016 um mural com o rosto de Gardel ao lado de cavalos de carreira, evocando o famoso tango Por una cabeza.
  • Referências no Caminito  O Caminito, colorida ruela do bairro de La Boca é um ícone da portenhidade e, assim sendo, lá não poderiam faltar bonecos, pinturas e diversas outras representações de Carlos Gardel.
No Uruguai
  • Museu Carlos Gardel em Tacuarembó  O museu fica no município de Valle Edén, próximo a Tacuarembó, onde teria nascido e morado o pequeno Carlos. Exibe vários documentos, além de artigos de jornais e declarações do próprio Gardel que reafirmam sua nacionalidade uruguaia.
  • Estátua em Montevidéu (Avenida 18 de Julio esq. Yí, Montevideo, Uruguai) Em 2015 foi inaugurada uma estátua de Gardel sentado em uma mesa de bar em plena capital uruguaia. A obra é do artista plástico Alberto Morales Saravia.
No Peru
  • Busto de Gardel em Lima (Domeyer esq. A. San Martín, Barranco, Lima, Peru)  Desde 1985 existe um busco dourado do mítico cantor na denominada Plazuela Gardel do bairro limenho de Barranco. A escultura, que foi completamente remodelada em 2008, é uma das mais antigas de Gardel no exterior.
No Brasil
  • Praça em São Paulo (Rua Curitiba, Paraíso, São Paulo, Brasil)  A Praça Carlos Gardel está localizada no centro da cidade de São Paulo, perto do Parque Ibirapuera. Apesar de levar seu nome, o destaque da praça não é uma figura de Gardel, mas sim o Monumento aos ex-Combatentes, de autoria do arquiteto argentino Jorge Osvaldo Caron.
Na França
Carlos Gardel Toulouse France Capitole Capitolio Mural Gardel Francia
  • Pintura nos arcos do Capitólio de Toulouse  O edifício do Capitólio, um dos mais importantes da cidade francesa de Toulouse, possui uma galeria externa com diferentes arcos em seu teto, os quais foram intervindos pelo pintor Raymond Moretti de 1994 a 1997. No arco número 21 aparece a sorridente figura de Carlos Gardel.
  • Casa e monumento a Gardel em Toulouse  A casa em que Gardel teria morado em seus primeiros anos de vida fica no endereço 4 rue du Canon d’Arcole, em Toulouse. Na fachada da casa há uma placa comemorativa e nos jardins localizados do outro lado da calçada há um monumento. A casa em si não está aberta a visitação.
  • Estátua em Toulouse  Desde 2018, existe uma nova estátua de Carlos Gardel em Toulouse, mais precisamente no jardim Compans. A obra foi criada pelo artista local Sébastien Langloÿs.
Outras homenagens
  • Reconhecimento da UNESCO  Em setembro de 2003, a voz de Carlos Gardel foi registrada pela UNESCO em seu programa Memória do Mundo, dedicado à preservação de documentos patrimoniais.
  • Premiação na Argentina  O evento conhecido como Premios Gardel é uma espécie de Oscar da música argentina, reconhecendo anualmente artistas de todos os gêneros musicais.
  • Música  Em 1954, o saudoso Nelson Gonçalves emplacou uma composição original chamada “Carlos Gardel”, que fez muito sucesso no Brasil. Anos depois, outros grandes intérpretes como Roberto Carlos, Julio Iglesias e Plácido Domingo regravaram clássicos como El día que me quieras, Volver, Mano a mano e Yira yira.
  • Cinema  Além dos filmes estrelados pelo próprio Carlos Gardel nas décadas de 1920 e 1930, outros dramas mais recentes se inspiraram em sua história, como o argentino Sus ojos se cerraron y el mundo sigue andando (1997).  
  • Trilhas sonoras  Vários filmes de Hollywood têm cenas de tango ao som instrumental de “Por una cabeza”, como Perfume de Mulher (1992), Mentiras Verdadeiras (1994) e Casal Improvável (2019). Em 2006, no filme “Volver” do diretor espanhol Pedro Almodóvar, Penélope Cruz canta uma versão flamenca da música homônima.

Confira também

abr 09
6 melhores shows de tango em Buenos Aires (e o mais polêmico!)

6 melhores shows de tango em Buenos Aires (e o mais polêmico!) Guia Quem visita Buenos Aires deveria assistir um show de tango pelo menos uma vez! Além de ser uma das atrações mais procuradas por turistas do mundo todo, os shows de tango transmitem artísticamente o caráter próprio da cidade, entre melodias nostálgicas, movimentos […]

abr 09
Qual é (realmente) a melhor cotação do peso argentino?

Descubra qual é o melhor câmbio do peso argentino: Western Union, cartão, casa de câmbio ou mercado paralelo. Saiba como e onde trocar reais em Buenos Aires.

abr 09
O que saber antes de comprar a sua passagem para Buenos Aires

O que saber antes de comprar a sua passagem para Buenos Aires Guia A Argentina é o segundo país da América do Sul que mais recebe turistas internacionais, atrás apenas da Colômbia. A maioria dos estrangeiros entra no país por via aérea pelo Aeroporto de Ezeiza em Buenos Aires, o que o torna um dos […]

Experiências mais reservadas na Argentina